acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
São Paulo

Alckmin diz que pode aplicar sanções a operadoras de energia elétrica

09/02/2011 | 09h21
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou ontem (8) que estuda aplicar sanções às operadoras que distribuem e transmitem eletricidade na região metropolitana de São Paulo por conta dos blecautes recorrentes.
 
 
Segundo o governador, a Secretaria de Energia e a Fundação Procon convocaram a Eletropaulo e a Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep) para que prestem esclarecimentos imediatamente. De acordo com Alckmin, o número de interrupções de energia está excedendo a normalidade. “Claro que nessa época de chuva, tem uma interrupção a mais. Mas tem sido numa proporção muito maior do que nos últimos anos”.
 

Alckmin disse ainda que comunicou Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) sobre o ocorrido. 
 

De acordo com a Secretaria de Energia, cerca de 625 mil unidades de consumo ou 2,5 milhões de pessoas foram atingidas pela falta de energia em São Paulo hoje.  A Cteep informou que às 15h11 um dos três transformadores da Subestação Bandeirantes apresentou falha, o que levou ao desligamento dos outros dois transformadores.
 

A companhia afirmou ainda que, dez minutos depois, às 15h21, colocou os outros dois transformadores em operação para o restabelecimento de energia. Após religar os transformadores, uma nova falha foi detectada. Houve queda de energia novamente entre as 16h40 e as 16h45.
 

A Eletropaulo informou que as regiões atingidas foram Jardins (avenidas Paulista e Brigadeiro), Bela Vista (Rua 13 de Maio e imediações), parte da zona sul (Vila Olímpia e Itaim-Bibi) e alguns bairros da zona oeste, como Vila Leopoldina, Perdizes e Pinheiros. No final da tarde, o fornecimento de energia já havia voltado à normalidade.
 

A falta de energia elétrica fez com que o Aeroporto de Congonhas operasse com auxílio de geradores. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o blecaute no local durou cerca de cinco minutos, período em que os geradores entraram em funcionamento. A Infraero informou que a falta de energia não causou nenhum tipo transtorno no aeroporto. 
 

O blecaute também não interferiu na movimentação de trens e do metrô. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou aumento no trânsito na cidade por causa do desligamento de semáforos.


Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar