acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Coletiva

Alan Kardec e Graças Foster falam sobre a inauguração da usina de Candeias

28/07/2008 | 09h27

O presidente indicado da Petrobras Biocombustível, Alan Kardec, e a diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster participaram nesta segunda-feira, dia 28, de entrevista coletiva, em Salvador, na Bahia. O tema foi a primeira usina de biodiesel da Petrobras, a ser inaugurada nesta terça-feira, dia 29. “O berço da Petrobras é a Bahia, foi aqui que nascemos e, por uma feliz coincidência, aqui também começa a história da Petrobras Biocombustível”, disse Alan Kardec.

 

Segundo o executivo, a empresa foi criada para promover a integração de diversas áreas da empresa entorno do tema biocombustíveis. Para o executivo, duas questões são fundamentais no surgimento desta nova empresa. “A primeira é a questão ambiental. A nossa contribuição direta para a redução do aquecimento global. Outro ponto e o empresarial. O crescimento da demanda mundial por biodiesel será cada vez maior. Somos uma empresa de energia e é nossa obrigação aproveitar a oportunidade que temos aqui. Poucos países no mundo reúnem tantas condições favoráveis como temos no Brasil. Terra, água, sol, gente, tecnologia. Tudo o que é essencial para se ter sucesso no segmento. Sem falar na função social que vamos desenvolver a partir da agricultura familiar”, comenta Kardec.  

 

A diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, classificou o trabalho junto à agricultura familiar como um dos mais complexos e bem feitos na área social. “A política da Petrobras é ter o máximo que pudermos na base do nosso abastecimento vindo da agricultura familiar. Por isso, estamos desenvolvendo uma série de projetos para aumentar a musculatura, a capacidade de fornecimento desses pequenos produtores. E isto não é apenas por ser uma empresa comprometida com a área social. A viabilidade econômica das plantas de biocombustíveis também depende da agricultura familiar. Fortalecer esses pequenos fornecedores é fundamental para controlarmos a volatilidade do preço da matéria prima no mercado. Este controle é mais complicado quando fica concentrado na agricultura intensiva”, disse Graça.

                     

Alan Kardec afirmou que o sucesso da nova empresa passa necessariamente pelo campo. “Os desafios são grandes, mas os parceiros também são grandes. A começar pelo presidente Lula, que é um entusiasta do tema biocombustível”, lembra o executivo. A diretora de Gás e Energia salientou a excelente localização da usina de  Candeias. “É um dos melhores pontos, perto do mercado consumidor, perto do terminal da Transpetro em Salvador, perto de uma unidade de esmagamento de grãos, além da relativa proximidade com os próprios agricultores familiares”, enumera Graça.

 

Para Alan Kardec, Candeias é o primeiro passo de uma trajetória irreversível. “Nossa meta é em 2012 produzir 940 milhões de litros de diesel por ano. Começamos amanhã com Candeias, que colocará no mercado 57 mil litros de biodiesel por ano”, disse o presidente indicado. Em agosto, será a vez de Montes Claros, Minas Gerais, e Quixadá, no Ceará. Juntas as três usinas vão gerar renda e trabalho para 55 mil agricultores familiares, contratados para fornecer matéria prima. Em quatro anos, a Petrobras pretende investir US$ 1,5 bilhão no segmento. O objetivo da empresa é ser líder na produção nacional de biodiesel e ampliar a participação no negócio de etanol, com foco no mercado internacional.

 

Saiba mais sobre a Usina de Candeias e Petrobras Biocombustível.



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar