acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Tecnologia

Airborne Oil & Gas e Subsea 7 iniciam programa de qualificação para riser de tubo de compósito termoplástico

05/07/2018 | 09h41

A empresa de tecnologia de campos petrolíferos Airborne Oil & Gas iniciou o programa de qualificação de risers de compósito de matriz termoplástica para aplicações dinâmicas e em águas profundas. O programa de qualificação é para uma grande operadora na América do Sul, em colaboração com a Subsea 7, e entra em vigor hoje (26 de junho de 2018).

Na qualidade de líder global na fabricação de tubos de compósitos de matriz termoplástica (TCP, na sigla em inglês), a Airborne Oil & Gas iniciou o programa de qualificação de risers de material compósito. Crê-se que este programa de qualificação seja pioneiro a nível mundial para risers de compósitos totalmente colados. O objetivo é fornecer uma nova e revolucionária tecnologia de risers para operadores com aplicações em águas profundas.

A concepção do riser TCP, desenvolvido pela Airborne Oil & Gas, oferece a solução de custo total instalado mais baixo em comparação com as soluções existentes, oferecendo máxima flexibilidade aos operadores em termos de configuração submarina e de escolha de embarcações de instalação.

Henk de Boer, diretor de tecnologia da Airborne Oil & Gas, explicou: "Com o nosso conhecimento de materiais e a nossa experiência, podemos trabalhar com a supply chain para desenvolver a combinação de materiais ideal para cada aplicação, resultando em uma abordagem adequada ao objetivo. Para esta qualificação no Brasil, propusemos desenvolver um material que permitisse que os operadores usassem uma configuração de catenária suspensa, cuja instalação será efetuada por embarcações disponíveis para a colocação de tubos (pipe-lay vessels, no termo em inglês)."

Ivan Cruz, gerente de tecnologia da Subsea 7, acrescentou: "Acreditamos que o riser TCP pode se tornar uma solução atrativa para futuros campos em águas profundas. A tecnologia tem um potencial revolucionário como tubo fundamentalmente simples e é uma solução prática que elimina também a necessidade de requisitos de flutuabilidade. Trabalhando com a Airborne Oil & Gas, a colaboração com a Subsea 7 reúne conhecimentos de tecnologia de concepção e instalação para o fornecimento de soluções completas de risers para nossos clientes."



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar