acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

AIE pede aos produtores que coloquem mais petróleo no mercado

19/05/2011 | 12h26
AIE pede aos produtores que coloquem mais petróleo no mercado
AIE pede aos produtores que coloquem mais petróleo no mercado AIE pede aos produtores que coloquem mais petróleo no mercado
Para responder à alta dos preços do petróleo nos mercados internacionais desde setembro, e só atenuada no início de maio, a Agência Internacional de Energia (AIE) pediu nesta quinta-feira (19) aos países produtores que ofereçam mais petróleo ao mercado para evitar que os elevados preços ameacem a recuperação econômica mundial.



Em declaração por ocasião da reunião quadrimestral de seu conselho de administração, a AIE ressaltou que "está claro que há uma necessidade urgente de abastecimento suplementar com base mais competitiva para as refinarias com o objetivo de prevenir uma maior tensão no mercado".


Os administradores mostraram uma "séria preocupação" porque há "crescentes sinais de que a alta dos preços do petróleo desde setembro está afetando à recuperação econômica".


Um efeito que se reflete no agravamento dos desequilíbrios financeiros globais, a redução da capacidade aquisitiva da população e das empresas pelas pressões de alta e sobre as taxas de juros.


A agência lembrou que entre maio e agosto estamos em um período no qual estacionalmente sobe a demanda de petróleo e advertiu que houvesse novos louvores do barril na atual fase do ciclo econômico, haveria um risco de "recuo" da recuperação, e isso iria também contra os interesses dos países produtores.


A AIE se mostrou disposta a trabalhar com os produtores e outros países não membros "neste espírito construtivo" e a utilizar "todos os instrumentos dos que dispõem" seus componentes.


Em seu último relatório mensal publicado no último dia 12 de maio, a organização corrigiu para baixo suas previsões de consumo global de petróleo para 2011 por causa dos preços do barril, que pela sua opinião podem acabar afetar o ritmo de crescimento econômico.


Nesse estudo destacou que os dados preliminares de março sugerem que pela primeira vez desde o verão de 2009 houve estagnação da demanda de petróleo.


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar