acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

AIE eleva previsão para demanda global de petróleo em 2013

18/01/2013 | 10h48

 

A Agência Internacional de Energia (AIE) elevou sua previsão para a demanda mundial de petróleo em 2013 em 240 mil barris por dia, para 90,8 milhões de barris por dia. A agência citou expectativas de mais demanda da China, o segundo maior consumidor mundial da commodity, mas destacou que esse cenário ocorre em um momento em que a produção da Opep caiu em dezembro para o menor nível em um ano.
Isso significa que os preços do petróleo podem estar bem sustentados nos níveis atuais. “De repente, o mercado parece mais apertado do que pensávamos”, disse a AIE.
A agência disse que, na China, que sozinha respondeu por dois terços do crescimento da demanda global de petróleo no período de quatro anos até 2011, o gasto em infraestrutura, o aumento do uso da eletricidade e de transportes ferroviários e a demanda robusta por veículos e plásticos podem sustentar o aumento do consumo de petróleo.
A AIE alertou, no entanto, que os níveis maiores de endividamento e as incertezas econômicas na China podem levar a oscilações acentuadas da demanda, em ambas as direções, ao longo do ano.
Na Europa, em contrapartida, o quadro continua desfavorável. A AIE projeta que a demanda na região vá cair 1,7% em 2013, para 13,6 milhões de barris por dia.
A previsão para a produção de países de fora da Opep é de aumento de 1 milhão de barris por dia, para 54,3 milhões de barris por dia em 2013.

A Agência Internacional de Energia (AIE) elevou sua previsão para a demanda mundial de petróleo em 2013 em 240 mil barris por dia, para 90,8 milhões de barris por dia. A agência citou expectativas de mais demanda da China, o segundo maior consumidor mundial da commodity, mas destacou que esse cenário ocorre em um momento em que a produção da Opep caiu em dezembro para o menor nível em um ano.


Isso significa que os preços do petróleo podem estar bem sustentados nos níveis atuais. “De repente, o mercado parece mais apertado do que pensávamos”, disse a AIE.


A agência disse que, na China, que sozinha respondeu por dois terços do crescimento da demanda global de petróleo no período de quatro anos até 2011, o gasto em infraestrutura, o aumento do uso da eletricidade e de transportes ferroviários e a demanda robusta por veículos e plásticos podem sustentar o aumento do consumo de petróleo.


A AIE alertou, no entanto, que os níveis maiores de endividamento e as incertezas econômicas na China podem levar a oscilações acentuadas da demanda, em ambas as direções, ao longo do ano.


Na Europa, em contrapartida, o quadro continua desfavorável. A AIE projeta que a demanda na região vá cair 1,7% em 2013, para 13,6 milhões de barris por dia.


A previsão para a produção de países de fora da Opep é de aumento de 1 milhão de barris por dia, para 54,3 milhões de barris por dia em 2013.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar