acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
AIE

Agência publica mensagem otimista sobre a energia mundial

27/10/2004 | 00h00

 Ao apresentar o informe "Perspectivas energéticas mundiais de 2004", o diretor executivo da Agência Internacional de Energia (AIE), Claude Mandil, ofereceu um panorama tranquilizador sobre as perspectivas energéticas globais e ao mesmo tempo enfatizou suas preocupações pelos temas de segurança e investimento e o meio ambiente em sua relação com a energia.
"A mensagem central continua sendo otimista. A terra contém suficientes recursos energéticos para resolver a demanda por muitas décadas mais", disse.
No entanto, a subida espetacular do preço do barril, a crescente instabilidade da oferta e o aumento das emissões de dióxido de carbono são sinal de "um desequilíbrio considerável no setor de energia", destacou.
O executivo disse que segundo a AIE, se o barril custa uma média de US$ 35, a demanda se reduzirá em 15% até 2030 e a receita da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) diminuiria 7%.
Mandil advertiu que os sucessivos recordes do preço do petróleo se pagarão caro em termos de crescimento, inflação e nível de emprego, sobre tudo nos países menos desenvolvidos.
Segundo a AIE, em 2030, os combustíveis fósseis, começando pelo petróleo, representarão 85% do aumento da demanda mundial. Além do mais, dois terços do aumento desta demanda se deverão a países emergentes como China e Índia.
"A Rússia desempenhará um papel crescente no abastecimento e os intercâmbios mundiais de petróleo e gás nos próximos anos, o que terá conseqüências consideráveis na segurança energética mundial", afirmou.
A Agência lembrou que a Rússia é o segundo produtor mundial de ouro negro seguido da Arábia Saudita e ocupa o sétimo posto em reservas de petróleo. Em 2010, suas vendas de petróleo aos estrangeiro representarão 15% dos intercâmbios mundiais.



Fonte: Petronoticias
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar