acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Aço

Acionistas da ArcelorMittal aprovam cisão de divisão para criar a Aperam

26/01/2011 | 10h00
A ArcelorMittal oficializou ontem em assembleia de acionistas no Grão Ducado do Luxemburgo a transformação da sua divisão de aços inoxidáveis em uma nova empresa, a Aperam, que já nasce como a sexta maior produtora mundial e com um valor agregado de € 3,2 bilhões. O capital social inicial da Aperam é de € 408 milhões, com estrutura societária idêntica à do grupo ArcelorMittal, o que dá à família do controlador Lakshmi Mittal 40% da sociedade. Com a criação da nova empresa, o capital social da ArcelorMittal reduz-se para € 6,4 bilhões. A Aperam nasce com capital aberto e ações negociadas nas bolsas de Paris, Amsterdam e Luxemburgo.


A divisão de aço inoxidável significa cerca de 5% do lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) do grupo, segundo comunicado disponível na página do conglomerado na internet. A ArcelorMittal se declara o maior grupo siderúrgico do mundo, responsável pela produção de 8% do aço do planeta, ou 73,2 milhões de toneladas em 2009. No Brasil, a transformação da ArcelorMittal Inox em Aperam deve entrar em vigor imediatamente e o término das sinergias programadas para o fim de março, o mesmo mês da conversão de seu segundo alto-forno de coque mineral para vegetal na usina da antiga Acesita, em Timóteo (MG), com capacidade para produzir 900 mil toneladas/ano.


No último balanço anual disponível da empresa, de 2009, a ArcelorMittal Inox Brasil teve receita líquida de R$ 2,1 bilhões e o controle de 78% do mercado nacional de aços inoxidáveis. Na produção total de aço bruto, a participação da empresa é de 2,3%, ante 12% da ArcelorMittal Aços Longos e 20,1% da ArcelorMittal Tubarão, segundo dados de 2009 do Instituto Aço Brasil (IABr)8. A ArcelorMittal é o segundo maior grupo privado instalado em Minas Gerais, atrás apenas da montadora Fiat. Em 2009, teve receita global, considerando todas as divisões, de R$ 13,6 bilhões.


A subsidiária de inox teve uma troca recente de comando, com o executivo Clênio Guimarães assumindo a presidência em 13 de dezembro. Ela toca atualmente um plano de investimentos de R$ 120 milhões. Além da conversão de suprimentos, a empresa investe no aumento da produção de aço voltado para motores elétricos. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, não está decidido ainda se a ArcelorMittal Energia, que cuida da produção de biomassa do grupo, irá migrar para a Aperam, mas em qualquer modelo o suprimento vegetal estará garantido.


Segundo comunicado feito por Lakshmi Mittal aos acionistas há dois meses, o empresário aposta que o mercado de aços inoxidáveis voltará aos níveis de expansão que existiam antes da crise econômica global que ocorreu entre 2008 e 2009, o que equivale a um crescimento da ordem de 4,5%. A separação, segundo Mittal, dará maior agilidade a investimentos para a expansão da produção, sobretudo na América do Sul, um dos focos de dinamismo da Aperam.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar