acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Infraestrutura

Abreu e Lima e Suape estão em ritmo acelerado, diz diretor de Abastecimento da Petrobras

31/05/2011 | 09h46
Abreu e Lima e Suape estão em ritmo acelerado, diz diretor de Abastecimento da Petrobras
Abreu e Lima e Suape estão em ritmo acelerado, diz ... Abreu e Lima e Suape estão em ritmo acelerado, diz ...
O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, afirmou ontem (30), em apresentação a jornalistas, que as obras da Refinaria Abreu e Lima e da Petroquímica Suape estão em ritmo acelerado e em plena evolução. Já o diretor-presidente da refinaria, Marcelino Guedes, disse que de cada 10 caminhões que rodam no país, dois serão impulsionados pelo diesel que será processado em Pernambuco. 
 
 
Localizada em Ipojuca, a Refinaria Abreu e Lima está sendo instalada em uma área de 6,3 km². Com prazo de conclusão para 2012, o empreendimento deve iniciar as operações no primeiro trimestre de 2013. Além disso, quando estiver em funcionamento, a refinaria terá capacidade de processar 230 mil barris de óleo por dia, sendo que 70% do que será processado se tornará diesel. Também serão produzidos gás de cozinha, nafta petroquímica e coque, entre outros subprodutos. 
 
 
“A Refinaria é uma realidade”, declarou Paulo Roberto Costa. Com as obras em ritmo acelerado, 23 mil pessoas trabalham no empreendimento, que entrará em atividade no primeiro trimestre de 2013. “Vamos abastecer todo o Nordeste”, destacou o diretor de Abastecimento da Petrobras.
 
 
Marcelino Guedes esclareceu ainda que, quando estiver funcionando, a Refinaria Abreu e Lima terá capacidade de produzir 20% de todo o diesel do país. Contudo, esse volume será voltado principalmente para Pernambuco – segundo maior mercado do Nordeste, atrás apenas da Bahia.
 
 
Com investimentos de R$ 4,94 bilhões, a PetroquímicaSuape já entrou em fase de pré-operação: 71% da estrutura física já está pronta. O empreendimento atuará nas áreas petroquímica e têxtil, produzindo PTA (matéria-prima para produção de poliéster), polímeros, filamentos de poliéster e resina PET. 
 
 
“Temos uma demanda contínua de importações de derivados petroquímicos no Brasil e a nossa produtividade nacional é afetada pela falta de escala. Essa é a lacuna que estamos aqui para preencher”, frisou o diretor de Operações da Petroquímica Suape, Carlos Pereira.
 
 
Quando estiver em plena operação, a PetroquímicaSuape será o maior polo integrado com poliéster da América Latina.  


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar