acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

ABEEólica concorda com adiamento do leilão de energias renováveis

20/05/2010 | 15h20

Conforme divulgamos, na última terça-feira (18), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) adiou para agosto o leilão de energia de reserva com fontes renováveis, que estava previsto para 18 de junho. Na ocasião, a agência informou que a decisão de adiar o leilão foi para atender um pedido do Ministério de Minas e Energia. Para a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) o adiamento foi oportuno pois a Empresa de Pesquisa Energática (EPE), precisa de maior prazo para avaliar e habilitar o grande número de projetos inscritos.

 

Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), são administrativos os motivos que levaram ao adiamento do leilão de fontes de energias renováveis (LER 2010) de junho para o final de agosto, anunciado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). De acordo com a presidente da entidade, Ricardo Simões, a “EPE precisa de maior prazo para apreciação e habilitação do grande número de projetos inscritos”.

 

“Nós aguardaremos a divulgação da portaria definindo a nova data e estamos confiantes de que a demanda para o leilão de energia eólica será proporcional ao volume de projetos inscritos na EPE”, afirmou o presidente da ABEEólica.

 

Para o segundo leilão de energia de reserva foram inscritos 10.569 MW em 399 projetos eólicos, indicando que o próximo certame deverá alcançar o mesmo patamar do realizado em 2009. No primeiro leilão exclusivo de eólica, realizado no ano passado, foram comercializados 1.805 MW para início de operação até junho de 2012.

 

Antes deste leilão histórico para o setor, o desenvolvimento eólico brasileiro já havia apresentado forte evolução, crescendo 77,7% em 2009 – passando de 341 MW em 2008 para 606 MW no final do ano passado, ressaltando o potencial do aproveitamento da geração de energia a partir dos ventos em nosso país.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar