acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

ABB desenvolve primeiro disjuntor para transmissão em HVDC do mundo

14/11/2012 | 11h46

 

ABB vence o desafio  após cem anos. Nova tecnologia permitirá futura rede de corrente contínua
 
Projeto consiste no desenvolvimento do  disjuntor de corrente contínua (c.c). para transmissão de alta tensão que vai ajudar a moldar a rede do futuro
 
Zurique, Suíça, Novembro, 2012 – A ABB, grupo líder em tecnologias de energia e automação, anunciou uma inovação na capacidade de interrupção de corrente contínua, solucionando um enigma de 100 anos da engenharia elétrica, trilhando o caminho para um sistema de abastecimento de eletricidade mais eficiente e confiável.
Após anos de pesquisa, a ABB desenvolveu o primeiro disjuntor para corrente contínua de alta tensão (HVDC) do mundo. Ele combina mecanismos muito rápidos com eletrônica de potência e será capaz de “interromper” fluxos de energia equivalentes à saída de uma grande usina dentro de 5 milisegundos, que é trinta vezes mais rápido do que um piscar de um olho humano.
 
O avanço põe fim a uma barreira de 100 anos para o desenvolvimento das redes de transmissão c.c, que permitem a integração eficaz e a troca de energias renováveis. As redes c.c irão melhorar também a confiabilidade e aumentar a capacidade das redes c.a. (corrente alternada) existentes. A ABB está em negociações com as concessionárias de energia para identificar os projetos-piloto para novos desenvolvimentos.
 
"A ABB escreveu um novo capítulo na história da engenharia elétrica," disse Joe Hogan, CEO da ABB. "Esta descoberta histórica permitirá construir a rede  do futuro. As redes c.c. sobrepostas  irão possibilitar a interligação entre os países e continentes, equilibrar as cargas e reforçar as redes de transmissão c.a. existentes."
O desenvolvimento do disjuntor HVDC Híbrido tem sido um projeto emblemático de pesquisa para a ABB, que investe, anualmente, mais de $1 bilhão em atividades de P&D. A amplitude do portfólio da ABB e uma combinação única de capacidade de fabricação in-house para semicondutores de potência, conversores e cabos de alta tensão (principais componentes dos sistemas HVDC) foram vantagens marcantes nos novos desenvolvimentos.
 
A tecnologia HVDC é necessária para facilitar a transferência de energia a longa distância de usinas hidrelétricas, a integração da energia eólica offshore, o desenvolvimento de projetos de energia solar previstos e a interconexão de diferentes redes de energia. A ABB, pioneira em HVDC há quase 60 anos, continua sendo uma impulsionadora da tecnologia e líder de mercado com muitas inovações e desenvolvimentos. Com mais de 70 projetos HVDC, a ABB é responsável por cerca de metade da base instalada global, representando uma capacidade instalada de mais de 60.000 megawatts (MW).
 
A implantação do HVDC tem levado a um aumento do número de conexões ponto a ponto em diferentes partes do mundo. O próximo passo lógico é conectar as linhas e otimizar a rede. A ABB já está trabalhando na construção de sistemas multi-terminais e a mais recente inovação do disjuntor c.c é um passo importante na evolução das redes HVDC. Em paralelo, com o desenvolvimento do novo disjuntor híbrido, a ABB tem um centro de simulação de rede HVDC estabelecido, desenvolvendo soluções para futuras operações de rede c.c. sobreposta.


A ABB, grupo líder em tecnologias de energia e automação, anunciou uma inovação na capacidade de interrupção de corrente contínua, solucionando um enigma de 100 anos da engenharia elétrica, trilhando o caminho para um sistema de abastecimento de eletricidade mais eficiente e confiável.


Após anos de pesquisa, a ABB desenvolveu o primeiro disjuntor para corrente contínua de alta tensão (HVDC) do mundo. Ele combina mecanismos muito rápidos com eletrônica de potência e será capaz de “interromper” fluxos de energia equivalentes à saída de uma grande usina dentro de 5 milisegundos, que é trinta vezes mais rápido do que um piscar de um olho humano.


 
O avanço põe fim a uma barreira de 100 anos para o desenvolvimento das redes de transmissão c.c, que permitem a integração eficaz e a troca de energias renováveis. As redes c.c irão melhorar também a confiabilidade e aumentar a capacidade das redes c.a. (corrente alternada) existentes. A ABB está em negociações com as concessionárias de energia para identificar os projetos-piloto para novos desenvolvimentos.


 
"A ABB escreveu um novo capítulo na história da engenharia elétrica," disse Joe Hogan, CEO da ABB. "Esta descoberta histórica permitirá construir a rede  do futuro. As redes c.c. sobrepostas  irão possibilitar a interligação entre os países e continentes, equilibrar as cargas e reforçar as redes de transmissão c.a. existentes."


O desenvolvimento do disjuntor HVDC Híbrido tem sido um projeto emblemático de pesquisa para a ABB, que investe, anualmente, mais de $1 bilhão em atividades de P&D. A amplitude do portfólio da ABB e uma combinação única de capacidade de fabricação in-house para semicondutores de potência, conversores e cabos de alta tensão (principais componentes dos sistemas HVDC) foram vantagens marcantes nos novos desenvolvimentos.


 
A tecnologia HVDC é necessária para facilitar a transferência de energia a longa distância de usinas hidrelétricas, a integração da energia eólica offshore, o desenvolvimento de projetos de energia solar previstos e a interconexão de diferentes redes de energia. A ABB, pioneira em HVDC há quase 60 anos, continua sendo uma impulsionadora da tecnologia e líder de mercado com muitas inovações e desenvolvimentos. Com mais de 70 projetos HVDC, a ABB é responsável por cerca de metade da base instalada global, representando uma capacidade instalada de mais de 60.000 megawatts (MW).


 
A implantação do HVDC tem levado a um aumento do número de conexões ponto a ponto em diferentes partes do mundo. O próximo passo lógico é conectar as linhas e otimizar a rede. A ABB já está trabalhando na construção de sistemas multi-terminais e a mais recente inovação do disjuntor c.c é um passo importante na evolução das redes HVDC. Em paralelo, com o desenvolvimento do novo disjuntor híbrido, a ABB tem um centro de simulação de rede HVDC estabelecido, desenvolvendo soluções para futuras operações de rede c.c. sobreposta.

 



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar